Connect with us

Suspeito de matar torcedora do Palmeiras com garrafada é indiciado por homicídio doloso por motivo fútil

Suspeito de matar torcedora do Palmeiras com garrafada é indiciado por homicídio doloso por motivo fútil

Jonathan Messias Santos da Silva, suspeito de matar torcedora do Palmeiras, Gabriela Anelli, com uma garrafada é indiciado por homicídio doloso, quando existe intenção de matar, e por motivo fútil.
Torcedor suspeito de arremessar garrafa em mulher é indiciado por homicídio  doloso por motivo fútil
O advogado do réu, alega que o vídeo que mostra Jonathan Messias Santos da Silva lançando a garrafada está editado: ““Foi baseado em vídeos que não foram originais. O próprio laudo informa isso. E os vídeos foram editados. Então não sabemos a fonte dos vídeos e nem que momento foi editado.” Disse a defesa.
A diretora do DHPP, delegada Ivalda Aleixo, rebateu a versão da defesa. “A gente foi procurar os vídeos originais. Editado? Editar no que, em que parte? O que acontece é que a gente pega o vídeo no momento em que interessa. Não vou pegar um vídeo que tá lá desde as seis da manhã. Vai me interessar das cinco da tarde para frente. Mas não tem nada editado. Isso pode ser feita uma contra-perícia, pode ser contratado. Não foi nada editado”, afirmou.
O advogado do réu também alega que não existe motivos para a prisão preventiva, já que Jonathan tem domicilio fixo, é concursado e tem bons antecedentes: “Tem domicílio certo, ele é professor, ele é servidor municipal tanto da prefeitura do Rio [de Janeiro] e também do município de Seropédica. Ele é casado, tem um filho de dois anos. Não tem justificativa para a decretação da prisão preventiva. Até porque a prisão temporária nem se justifica pela lei”, afirmou.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Últimas

Title

To Top